O Hacklaviva foi um espaço de emancipação tecnológica nascido em Fevereiro de 2009 no Porto.

O espírito continua vivo: Guifi.net; Transparência Hackday; Viva Filmes

O Hackmeeting foi assim…

Publicado: 6 de Novembro de 2011 | Por: | Em: Actividades, Eventos, hackday, Novas | Comentários Desligados

O primeiro Hackmeeting em Portugal realizou-se a 29 e 30 de Outubro, partilhado pelos espaços CasaViva, Es.Col.A e Espaço Musas. Um encontro livre e autogestionado que se foca na tecnologia e nas suas implicações sociais, e que aproveitou a energia do Hackmeeting Ibérico, que teve lugar em A Corunha, no fim de semana anterior.

Tudo começou na sexta-feira à tarde, na CasaViva, com a chegada do primeiro material para a montagem de alguns nós da rede Guifi.net – uma rede comunitária wireless, que conta já com milhares de utilizadores na Catalunha e no resto do estado espanhol. Entre hackers, hacktivistas, ciclistas e outros freakies, o espaço foi-se dividindo entre configurações de hardware e hardcoding do jantar. Depois da refeição, e ao som de música livre, decorreu uma sessão VJing em software livre – Delvj – com bastante entusiasmo e vontade de aprender do público. Já a noite era avançada quando se fez um pequeno streaming para o México, onde decorria em simultâneo o Hackmitin Mexico.

No sábado de manhã, depois de poucas horas de descanso, decorreu na estufa do Espaço Musas uma conversa sobre bio-hidroponia social, uma forma de, utilizando tecnologias simples e esse desejo básico de hackear, produzir comida, em espaços reduzidos e com pouco esforço. Enquanto alguns ainda saboreavam o almoço bio e as alfaces hidropónicas, já na Es.Col.A começava a sessão Transparência Hackday, que continuou a “bater código” pela tarde fora.

Ainda durante sábado, em jeito de conversa informal decorreu uma apresentação do Hacklaviva.net e da Es.Col.A e um possível documentário a realizar sobre o espaço e que licença a utilizar. Falou-se ainda das implicações sociais de transmitir conhecimento tecnológico a comunidades com pouco acesso a ele – onde se apresentou um projecto de oficinas de captura e edição de vídeo em comunidades isoladas no interior do Brasil. Seguiu-se uma apresentação da rede Guifi.net e das antenas disponiveis para montar no Porto e iniciar, também aqui, alguns nós dessa rede.

Logo a seguir ao jantar, a Es.Col.A encheu, não só de hackers mas principalmente de vizinhos interessados no concerto da AJA – Associação José Afonso, música de intervenção dum autor que, como nós, aspirava a um mundo melhor e mais partilhado. Com muito menos resistentes, começou uma sessão sobre hardning com GRSecurity, onde se demonstraram exploits do Apache e como se proteger de base (com um patch ao kernel do servidor) contra eles.

Era já domingo em Portugal, quando se estabeleceu uma ligação com o sábado no México e se conversou sobre questões de género, sexismo e tecnologia. De volta à CasaViva, subiu-se ao telhado, numa tentativa de montar a primeira antena, o que só veio a conseguir-se à tarde, decorria já na Es.Col.A a primeira assembleia de crianças em acção.

Nessa tarde, teve também lugar uma conversa na Es.Col.A sobre o evento Cidadania 2.0, seguido por uma participada oficina de Delvj, onde se transmitiram conhecimentos sobre instalação e iniciação ao VJing em software livre. Houve ainda uma conversa sobre moedas comunitárias, partilha e redes sociais livres, que começou antes do jantar e se prolongou pela noite fora.

O encerramento deste primeiro Hackmeeting fez-se com uma assembleia de avaliação fora de horas e, por isso, já com poucos hackers resistentes, mas manifestou-se a vontade de repetir e coordenar esforços com a comunidade Hackmeeting Ibérica num futuro próximo.


Este sábado é Transparência Hackday!

Publicado: 5 de Janeiro de 2011 | Por: | Em: Actividades, hackday | Comentários Desligados

A partir das 10.30h e até às 19h do próximo sábado, 8 de Janeiro, estaremos no Hacklaviva para mais um encontro Transparência Hackday.

O programa promete e qualquer presença extra é mais que bem recebida. Aparece para beber uma cerveja e e hackar a democracia connosco.


Open Data Hackathon: é já este fim-de-semana!

Publicado: 2 de Dezembro de 2010 | Por: | Em: Actividades, Direitos, hackday | 3 Comentários

O que é a Open Data Hackathon?

A Open Data Hackathon é uma iniciativa mundial que propõe um dia de trabalho à volta de bases de dados públicas. Vários grupos por todo o mundo juntam-se para discutir e pensar projectos que possam tirar partido da informação publicamente acessível, e com isso construir formas de aproximar os cidadãos da informação que é pública.

O que vai acontecer no Hacklaviva?

A hackathon de sábado será uma maratona de hacking à volta do trabalho que já temos andado a fazer dentro dos Transparência Hackdays.

Nos últimos meses, reunimos várias vezes para encontrar a melhor forma de libertar e tornar acessíveis as informações públicas contidas no site do Parlamento português, que são de difícil acesso e disponíveis usando formatos pouco apropriados (ex. PDF). Até agora concentrámo-nos em obter e reunir informações relativas aos deputados e às suas intervenções na AR. Depois de bastante trabalho de processamento e filtragem, já temos à disposição duas bases de dados — uma com a informação de cada deputado desde a constituição da AR, e outra com as transcrições catalogadas das sessões plenárias da Assembleia desde 1998.

A hackathon será o momento em que disponibilizamos publicamente este trabalho, e onde vamos começar a fazer as coisas que realmente interessam: formas interessantes, informativas e/ou curiosas de visualizar e explorar a informação que temos à disposição. O objectivo é concretizar pequenos projectos que tirem partido dessa informação, com propósitos que vão desde a libertação dos dados para encurtar a distância entre eles e os cidadãos, bem como outros propósitos artísticos, lúdicos ou simplesmente interessantes.

Quem pode aparecer? O que é para fazer?

Qualquer pessoa, seja hacker ou curios@, é mais que bem vinda. E o trabalho que temos para fazer não é só código: vamos precisar de desenhar páginas, criar documentação, documentar o evento, reunir referências, fazer desenhos… por isso aparece, que vamos encontrar formas de te ocupar!

Qual é o programa?

A hackathon começa às 10:30 de sábado dia 4, e nesse dia dura até às 19:00. Há várias opções para almoçar na área.
No domingo começaremos mais tarde*, das 14:30 às 18:00.

Haverá uma introdução ao Transparência Hackday e ao trabalho que já realizamos, seguido de um brainstorm rápido onde reuniremos ideias sobre o que podemos fazer, e daí partiremos para a hackagem. A partir daí, vamos decidindo à medida que vamos fazendo; no final da sessão de domingo, vamos reunir o trabalho feito, uma mostra geral do que se fez, e um balanço da hackathon para pensar actividades futuras.

Durante a maratona, haverá algumas surpresas, que podem envolver ou não uma ligação com a hackathon em São Paulo, e sessão conjunta via IRC com o pessoal que não pôde aparecer.

* Nota: No sábado à noite haverá uma grande festa no Palácio da Bolsa, com os Soulwax/2ManyDJ’s e outros grandes da electrónica. Alguns de nós vão — é a razão para domingo começarmos mais tarde. Mas se houver muita pica para trabalhar no domingo de manhã, encontraremos formas! E se estiveres com gás, vem fazer a festa também!

O que é preciso levar?

Para participares, o essencial é trazeres o teu computador (pode ser que consigamos pôr-te num PC da casa, mas não há garantias).
Além disso, vai dar muito jeito se trouxeres:
- Extensões eléctricas — temos que cheguem, mas nunca é demais;
- Cabo ethernet — temos wifi no HV, mas é mais seguro se trouxeres o teu cabo;
- Agasalhos — de manhã o sol bate no HV, mas vai ficar fresco;
- Bebidas e comidas — é mais importante ter de beber do que comer, traz o que quiseres e puderes. Vamos ter água, café e chá à disposição.

Como posso lá chegar?

A nossa morada é Rua Conde de Vizela 95, 4000 Porto. Vê o mapa para saberes onde fica ao certo: é mesmo à frente do Tendinha dos Clérigos, próximo do Café Aviz.

De carro

Se vieres de carro e não conheces bem o Porto o melhor é rumar a um parque de estacionamento.
Durante o fim-de-semana é difícil encontrar lugares no centro por isso aqui ficam as sugestões:
O parque da Praça D. João I, em frente ao Teatro Rivoli, é o parque com a tarifa mais baixa das redondezas.
Mais perto do Hacklaviva há os parques dos Clérigos e Praça Carlos Alberto; e a Garagem Comércio do Porto na Rua de Ceuta.

De metro

Metro – linha amarela (D)
A paragem de metro mais próxima é da Avenida dos Aliados, onde passa a linha amarela.

De comboio

Quem vem de comboio pode sair em Campanhã e apanhar uma ligação até à estação de S. Bento;
ou apanhar o metro até à estação da Trindade, trocar para a linha D em direcção a D. João II, e sair na estação da Avenida.

De autocarro

Estamos perto de dois terminais de autocarros: o da Avenida dos Aliados e o da Praça da Cordoaria.
Se optares pelos STCP, qualquer carreira que páre na Avenida dos Aliados ou Praça da Liberdade serve.
Vemo-nos lá?


Hackathon – 4 e 5 de Dezembro

Publicado: 28 de Novembro de 2010 | Por: | Em: Actividades, Direitos, hackday | Comentários Desligados

Dia 4 vai marcar a realização internacional da Open Data Hackathon, uma iniciativa de hacking com participantes do mundo inteiro que desenvolvem projectos à volta das bases de informações e dados públicos.
O núcleo de Transparência Hackday Porto do Hacklaviva junta-se a esta iniciativa com um programa que se estende pelo próximo sábado e domingo, 4 e 5 de Dezembro.

A hackathon é aberta, e qualquer pessoa (hacker ou curiosx) é bem-vinda!

Mais à frente iremos publicar mais detalhes sobre a Hackathon no Porto. Segue de perto o blog para ficares a par e marca já na agenda – 4 de Dezembro, às 10.30h no Hacklaviva, início dos trabalhos!

Mais sobre o Transparência Hackday no blog.